A política de comunicação de inclusão nas empresas é um assunto que ganhou espaço nos debates, mas ainda há muito para ser debatido entre as corporações. Você concorda? Temas como boas práticas de contratação, inclusão social e diversidade na equipe estão se destacando nas reuniões das áreas de recursos humanos, mas como ir mais além?

Neste artigo, vamos falar mais sobre a política de comunicação das empresas, o que esse tema significa, sua importância e como inserir um cenário realmente inclusivo dentro da sua empresa.

Continue a leitura e veja como deixar sua equipe bem alinhada com uma boa comunicação e inclusão social. Confira!

O que é a política de comunicação nas empresas?

Uma política de comunicação é aquela que estabelece parâmetros, linguagem e estratégias para dialogar internamente com os colaboradores e também externamente, ou seja, com o público de clientes.

É por meio dessa comunicação que a empresa consegue estabelecer um relacionamento com todos, mostrando quais são suas premissas, pilares, estratégias e planos para o futuro.

Consequentemente, a marca cria uma verdadeira identidade por meio desse relacionamento, o que é muito importante para sua reputação e posicionamento de mercado.

Quando a política de comunicação da empresa é bem elaborada e desenvolvida, é possível reconhecer, como o negócio se posiciona diante de diferentes situações. Isso permite criar um vínculo maior com o público, que consegue se conectar com os pilares da marca, por terem valores parecidos.

Dessa forma, é essencial que todos os colaboradores estejam alinhados com os objetivos da empresa. Mas, para isso, é preciso que eles tenham ciência e clareza, o que pode ser feito seguindo alguns passos:

  • Estabelecer objetivos claros sobre as diretrizes da empresa, sabendo sua política de comunicação;
  • Monitorar as áreas frequentemente para saber se as regras da política de comunicação estão sendo cumpridas;
  • Comunicando-se sempre pelos meios oficiais da empresa, que devem ser pré-estabelecidos.

Por que é preciso desenvolver uma política de comunicação?

Ter objetivos específicos na comunicação é uma ação muito importante para qualquer empresa que pretende evoluir sua comunicação para um perfil mais diversificado e abrangente, trabalhando na inclusão social, por exemplo.

Nesse caso, a política de inclusão das organizações tem o objetivo de promover a diversidade e inclusão dentro das empresas, por meio de boas práticas de contratação e retenção de colaboradores com características diversas para o crescimento de uma organização mais plural.

Para isso, junto ao marketing, é importante desenvolver e promover novas estratégias para que os colaboradores estejam alinhados com a mudança. Assim, é essencial comunicá-los que a ideia da marca é ser mais inclusiva, permitindo desenvolver o espaço que todos merecem.

Nesse caso, mais do que seguir uma comunicação, montar essa estratégia faz parte também de demonstrar que a empresa tem respeito por seus colaboradores, que pensa em todas as pessoas e suas respectivas necessidades. Sejam elas únicas ou em grupo.

Dessa forma, a marca se mostra ao mundo também, defende o que acredita e tem a certeza de que seus colaboradores estão alinhados com a mesma visão.

A política de comunicação inclusiva

Além dessas importâncias, as empresas que buscam ter um olhar mais humanizado, é importante compreender que não basta apenas desenvolver uma comunicação com seus colaboradores. 

Isso porque os empreendimentos estão trabalhando cada vez mais em um plano de comunicação inclusivo, ou seja, feito realmente para todos os funcionários.

Mas como funciona a comunicação inclusiva?

Em um certo dia, a empresa decide fazer uma reunião para transmitir alguns recados para todos os colaboradores. 

A reunião, toda falada, permite que a maioria dos colaboradores tenha acesso às informações. Mas os surdos ou deficientes auditivos que trabalham lá podem se sentir esquecidos pela companhia, já que a comunicação em questão pode não ter permitido que eles sejam incluídos na conversa.

Nesse caso, a política de inclusão é justamente voltar a atenção para isso: para que todos possam entender a comunicação vinda direto da fonte. Para os surdos, por exemplo, sempre que houver um comunicado importante, ter uma opção que o permita participar daquele momento faz toda a diferença.

O benefício principal da comunicação inclusiva é claro: permitir um diálogo acessível para todos, já que os colaboradores têm papel fundamental no crescimento da empresa.

Mas há outras vantagens em pensar em todos na hora de se comunicar, veja quais são elas:

1- Colaboradores mais motivados

Sentir-se lembrado pela empresa traz uma motivação para qualquer pessoa. E quando esse colaborador tem necessidades especiais e é atendido, sem precisar pedir ajuda ou se frustrar por não conseguir entender o que a empresa quer dizer, ele forma um vínculo com a companhia, se sente acolhido, compreendido e o mais importante: respeitado, como todos devem ser.

2- Maior retenção dos talentos

Quando o funcionário é feliz e acolhido na empresa onde trabalha, as chances de procurar outra colocação profissional são menores. Por isso, os talentos acabam ficando na empresa, o que é excelente para que a produtividade da equipe seja mantida.

3- Mais interação entre as equipes

Quando uma empresa se mostra aberta e receptiva a todos os tipos de pessoas, os funcionários tendem a se alinhar com esse tipo de pensamento e entender que a diversidade é importante. Isso faz com que os próprios colaboradores se respeitem mais e passem a interagir melhor entre si.

Assim, as equipes integradas ajudam em melhores resultados na empresa, além de contribuir para um clima saudável de trabalho.

4- Atrair colaboradores mais capacitados

Além de reter talentos, a empresa que tem uma comunicação inclusiva possui mais visibilidade no mercado de trabalho. Isso faz com que as pessoas queiram de fato trabalhar ali, sendo uma opção atrativa para colaboradores de fora que buscam um bom lugar para se colocar profissionalmente.

E lembrando que uma empresa que atrai pessoas já deu um grande passo rumo à boa produtividade da equipe e, consequentemente, tem tudo para alcançar excelentes resultados.

5- Conscientização dos colaboradores

Em um mundo onde as pessoas vivem com o foco na agilidade, olhar para a necessidade do outro é uma realidade distante para muitas. E não é por não quererem olhar, é por entender como uma outra realidade funciona. 

Assim, oferecer essa política de comunicação aos funcionários ajuda a abrir os olhos de muitos que nunca sequer pararam para pensar nesse tipo de necessidade.

Dessa forma, criam-se pessoas mais empáticas e atentas às necessidades dos outros. E essa ação definitivamente ajuda a construir um mundo melhor e mais humanizado em muitos aspectos.

Como desenvolver uma política de comunicação realmente inclusiva?

Agora que você já sabe que uma empresa pode e deve ter uma política de comunicação inclusiva e que ela só traz benefícios a todos, separamos algumas dicas ótimas para desenvolver uma estratégia bem elaborada e que vai agradar a todos, confira:

1- Detecte as necessidades dos colaboradores

Faça um pente fino no perfil dos colaboradores da sua empresa e verifique quais são suas necessidades. Há funcionários cegos ou deficientes visuais que precisem de uma comunicação em braile ou audio descrição? Surdos que precisam de Libras para entender comunicados e informações no geral? Alguém com mobilidade reduzida?

Assim, sabendo onde há a necessidade, fica mais fácil começar um plano de comunicação para poder falar com todos.

2- Invista em boas ferramentas e profissionais

A comunicação não pode ter apenas a intenção de ser inclusiva. Ela deve ser eficaz. Por isso, contrate bons profissionais, capazes de desenvolver essa conversa com quem tem outras necessidades.

Além disso, no mercado, já existem ferramentas assistivas, que buscam exatamente promover uma comunicação mais inclusiva e acessível. 

3- Combata o preconceito

Além de incluir quem precisa na política de comunicação da empresa, é importante combater o preconceito em seus diferentes níveis. E isso pode ser feito com informação, afinal, grande parte do preconceito acontece pela falta dela.

Por isso, divulgue para os colaboradores artigos, palestras, treinamentos e cursos sobre a importância de ser inclusivo em todos os aspectos, de ter mais empatia e de pensar sempre na necessidade do outro. 

Essa atitude ajuda a criar uma cultura na empresa e, logo, os colaboradores acabam se adaptando, e mais, participando e concordando com esse posicionamento.

Assim, ter uma política de comunicação inclusiva é muito mais do que trazer um ambiente acolhedor. É ser mais empático e preocupado com as questões e sentimentos alheios e, acima de tudo, respeitar as necessidades desses colaboradores tão importantes para a companhia.

Quer trazer essa realidade para sua empresa? Baixe o nosso material e venha conferir como ter uma comunicação totalmente acessível e melhorar seu ambiente de trabalho!

outros posts

Como atrair candidatos surdos para a empresa

Como atrair candidatos surdos para a empresa

Se a sua empresa precisa melhorar as formas de divulgação de vagas com o objetivo de atrair pessoas surdas e implementar uma cultura diversa e inclusiva na organização, este texto vai trazer dicas importantes sobre como planejar ações acessíveis

Solicite uma demonstração agora

Cadastre-se para receber a versão demo do app do ICOM

Nossa localização

Rua Serra de Botucatu, 1197  Tatuapé – 03317-001
São Paulo/SP

Contato

(11) 2360-8900

Fale com a gente

contato-icom@ame-sp.org.br

Baixe o app