Escolha uma Página

O que você sabe a respeito dos surdos no mercado de trabalho? Bem, dados do IBGE apontam que a população surda no Brasil corresponde a mais de dez milhões de pessoas, sejam elas com grau de surdez parcial ou total. Este último grupo, inclusive, equivale a quase 3 milhões de brasileiros. 

Dessa forma, mesmo sendo uma parcela significativa da sociedade, essas pessoas ainda enfrentam muitas barreiras durante a vida. Na escola, no diálogo com a família e isso também se estende ao mercado de trabalho.

A dificuldade de acesso e permanência em empregos formais, por exemplo, leva a maior parte desse grupo ao desemprego ou subemprego, onde não conseguem obter pleno desenvolvimento de suas habilidades por falta de oportunidade e pela dificuldade de comunicação.

Cabe destacar ainda que a comunicação, como direito, deve ser fornecida ao funcionário surdo, sendo garantida pela lei. Porém, muitos estabelecimentos ainda deixam a desejar quando se trata de política inclusiva efetiva nas empresas.

Assim, quando o não ouvinte alcança a tão sonhada vaga no mercado de trabalho, outro problema se instaura: a falta de acessibilidade e ferramentas de comunicação que permitam que a pessoa surda exerça suas atividades com autonomia e possa se comunicar plenamente com colegas não-surdos ao redor, por exemplo.

Em função desse panorama, este artigo vai listar os desafios que pessoas surdas encontram no mercado de trabalho, para que sua empresa não cometa tais erros quando for contratá-las. Confira!

Desafios de profissionais surdos no trabalho

Veremos aqui que o desafio da pessoa surda, além de se colocar no mercado de trabalho, é também permanecer. Mesmo que empresas busquem cumprir a Lei Brasileira de Inclusão (LBI), destinando parte de suas vagas para pessoas com algum tipo de deficiência, vê-se que existem poucas iniciativas no sentido de acolher devidamente aquele novo funcionário. 

Assim, é comum que ele fique excluído do convívio e sem independência para realizar suas tarefas. Em muitos casos, não têm suas competências bem aproveitadas, sendo alocado em cargos de pouca visibilidade ou possibilidade de crescimento profissional. 

Dessa forma, entre os principais desafios da rotina profissional, estão:

1- Falta de acessibilidade digital

A internet e as tecnologias digitais fazem parte de boa parte da vida das pessoas. No mercado de trabalho, são usadas como ferramentas que otimizam e dinamizam os processos e atividades. 

Porém, os recursos não são adaptados a fim de atender as necessidades dos surdos. 

Assim, sites e aplicativos sem acessibilidade limitam a atuação dessas pessoas na empresa, ainda mais se a tarefa delas estiver diretamente ligada à internet e tecnologias digitais.

Nesse caso, existem diversas opções, como o uso de janela de libras nos vídeos, por exemplo, entre outros recursos, que ajudam nessa acessibilidade aos diferentes conteúdos.

2- Surdo no mercado de trabalho e o Capacitismo

Outro desafio comum para os surdos no mercado de trabalho é lidar com o capacitismo com o qual é tratado por pura falta de informação das pessoas com as quais convive no trabalho, ou seja, pessoas surdas têm suas habilidades julgadas pela deficiência.

Dessa forma, cabe à empresa conscientizar gestores e funcionários a respeito da não subestimação da capacidade e aptidão das pessoas, em virtude das suas deficiências, e como devem evitá-las para que ninguém se sinta excluído ou preterido no ambiente de trabalho. 

3- Esforço para ser compreendido

A falta de adoção de ferramentas de comunicação adequadas por parte das empresas faz com que pessoas surdas busquem formas de tentar se comunicar com seus colegas ou gestores e, por vezes, essa comunicação é muito prejudicada. Ainda mais quando trata-se de uma pessoa surda que só conhece a língua brasileira de sinais, por exemplo. 

Nesse cenário, é fundamental que a empresa busque garantir mecanismos e meios para que essa comunicação seja plena, com a adoção de tecnologias assistivas que possibilitem tal comunicação.

Por tecnologias assistivas, podemos considerar dispositivos tecnológicos, aplicativos, métodos, práticas e até pessoas (intérpretes de Libra).

4- Dificuldade de leitura labial por conta das máscaras

Em tempos de pandemia, a pessoa surda ainda lida com a dificuldade de comunicação pelo uso de máscara, uma vez que algumas pessoas surdas conseguem fazer leitura labial e estabelecer comunicação com não-surdos. 

Porém, o uso de máscara impossibilita tal comunicação, o que reforça a adoção de tecnologias assistivas de comunicação na empresa. 

5- Dificuldade em acompanhar reuniões com muitas pessoas 

Para surdos, uma reunião com grande volume de pessoas pode ser uma barreira de comunicação, uma vez que a falta de organização das falas e disposição dos falantes pode não ser facilmente identificada pela pessoa surda.

Assim, recomenda-se à empresa realizar reuniões com poucas pessoas em que a disposição e a localização destas permita a visualização de todos, garantindo ainda que a pessoa surda esteja próxima o suficiente para conseguir compreender e se comunicar sem ruídos.

6- Surdos no mercado de trabalho e o cansaço auditivo

O cansaço auditivo ocorre em pessoas parcialmente surdas, principalmente se elas estão em ambientes muito barulhentos e sem recursos para se comunicar de outra forma.

Nesse caso, o cérebro vai se esforçar muito mais para identificar os sons no ambiente, entre falas e outros ruídos, captando e processando para compreender o que está sendo dito.

Uma forma de evitar tal cansaço auditivo é possibilitar que a pessoa surda possa usar outras ferramentas de comunicação e não se desgastar fazendo esforço acima do necessário para ouvir seus colegas, por exemplo.

7- Dificuldade de comunicação com pessoas de outros idiomas

Assim como os demais idiomas, a língua de sinais não é universal. Dessa forma, a pessoa surda vai encontrar dificuldade no relacionamento com clientes estrangeiros, principalmente se for uma pessoa totalmente surda alfabetizada apenas em libras ou mesmo que tenha sido alfabetizada na língua portuguesa, terá dificuldade em lidar com uma pessoa que não fale português.

Para evitar estes constrangimentos, cabe à empresa prover uma ferramenta que possa mediar a comunicação entre o ouvinte estrangeiro e a pessoa surda. No mercado, temos plataformas de tradução em tempo real que podem auxiliar nesse tipo de situação.

Vimos, neste texto, que são muitos os desafios da pessoa surda no mercado de trabalho, porém com uma política efetiva de inclusão social, a empresa é capaz de eliminá-los, tornando-se um ambiente seguro e acolhedor aos funcionários que têm pouca audição ou sejam completamente surdos, não só cumprindo o que pede a lei, mas também assumindo um compromisso de responsabilidade social. 

Esse conteúdo foi útil? Visto que agora você conhece os desafios que uma pessoa surda enfrenta no ambiente corporativo, baixe o guia “Tenha uma comunicação totalmente acessível na sua empresa” para tornar seu empreendimento verdadeiramente inclusivo.

outros posts

Solicite uma demonstração agora

Cadastre-se para receber a versão demo do app do ICOM

Nossa localização

Rua Serra de Botucatu, 1197  Tatuapé – 03317-001
São Paulo/SP

Contato

(11) 2360-8900

Fale com a gente

contato-icom@ame-sp.org.br

Baixe o app